Destaque

Posts novos porém ainda sem muito tempo ><"
Atualizado em 17/11/2009

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Relâmpago de Verão

Imprevisível como as chuvas de verão,
veio ela fazendo barulho de relâmpago partindo céus limpos,
assustando os temerosos por emoções fortes
e iluminando e chamando a atenção dos homens que têm a coragem de olhar pra cima e ver um raio a descer sobre si.
Tomada por um instinto feroz de destruir a terra inteira com sua fúria,
Entretanto desce com força seu dedo sobre uma única árvore, a vida escolhida por ela pra sofrer seu toque,
 a fazendo queimar e num piscar de olhos, tão rápido quanto veio, vai
 deixando a madeira viva a ser consumida, estalando em chamas
e esperando por uma chuva que a mantenha a vida, e apague suas chamas ardentes de um beijo em brasa...

quarta-feira, 9 de março de 2011

Já cantava Lulu Santos

Existem momentos que de tão bons que são parecem nem existirem, mas nos damos conta que eles existem quando eles acabam, e pensamos varias vezes que não vamos conseguir viver sem eles. Existem pessoas importantes que de tão boas parecem que vão estar pra sempre conosco, só percebemos que elas não são mais as mesmas quando estamos perto a ponto de imaginar que estão longe. Existem promessas que ouvimos, que gostaríamos que fossem cumpridas, e ainda assim temos forças o suficientes para erguer o mundo de promessas que nem fomos nos que fizemos.
Esses momentos que de tão bons que foram, vão nos lembrar que certas pessoas que  de tão boas que eram, vão nos deixar marcas pra sempre, porque aprendemos a contar com elas. Ninguém morre de amor, isso é fato... Me sinto estranho, por não sofrer a dor da separação após o fim, mas me conforto por estar correndo atrás de você por quase 1 anos... Ó Deus! Deixei meu orgulho, esqueci das minhas dores, abdiquei de meus sonhos, enlanguesci meu cansaço, e ainda assim não consegui matar a fome no mundo vazio do seu coração em que pensei ser hospede especial.
Amor, você deve estar doente, algo lhe tirou o amor que sentia por mim, nada te faz vez a força que fazia todo dia por você. Agora comigo longe espero que veja a falta que eu lhe faço, não, amor... não voltarei pra você. Algo possivelmente melhor vai me amarrar antes que vc possa jogar seu laço de compaixão em mim.
Espero que não esqueça jamais de mim, pois não esquecerei de você, temos mais do que historias passadas a lembrar, temos coisas a cuidar futuras e eternamente nos preocupar. Não se esqueça de todo amor que te dei, das amizades que deixei de lado, de todo meu esforço pra correr mais rápido que você pra tentar te alcançar enquanto você corria em outra direção.

Não é uma confissão, pois meu amor que lhe dei não foi segredo, isso é um testamento do que deixamos pra trás, não vou mais aturar suas besteiras e, espero que encontre outra pessoa melhor pra você, e se um dia se arrepender estarei aqui para conversar, nada nos impede de sermos amigos. Como te cantei um dia... “Se amanhã não for nada disso, caberá só a mim esquecer, e eu vou sobreviver, o que eu ganho o que eu perco ninguém precisa saber...”, já cantava Lulu Santos.  Você realmente deveria ter se esforçado mais, iriamos nos casar, sua idiotice de mulher independente lhe tornou agora uma mulher solitária, e me tornou um homem livre. Não trocarei isso tão cedo, por algo parecido ao que tive com você. Que Deus tenha compaixão da minha dor, de saudades do meu girino. Amém!

domingo, 27 de dezembro de 2009

Ela, o Castelo e o Veneno de Cobra

Chico Buarque - Quem te viu quem te vê

Li seu e-mail, isso, me fez bem, mesmo tendo sido o último dedo de prosa de uma mão calejada de escrever uma história bastante antagônica. Como se levasse um tapa na cara, voltei aos momentos nunca esquecidos de escola, me encontrava numa sensação de nostalgia, fiquei feliz em me lembrar, mas também fiquei feliz em lembrar que também era só uma recordação. (Sabia sinceramente, que ainda acho até hoje que teria dado certo o "nós"). Normalmente amigos se formam por laços tecidos por afinidades e coisas quaisquer em comum, mas eu sentia que tínhamos muito mais coisas em comum na cabeça do que simples afinidades.


Ah sim! nunca entendí o fato de ter um nível de contato com os mortos mais estreito que o normal e provavelmente eu continue não gostando. O que queria te dizer é que você deu sim, motivos pra que eu ainda acreditasse, e também você foi a divisão de águas que minha vida sofreu, nada de muito merecedor, mas fui forçado ali como Theodore Roosevelt, a mudar, forjado como espada forte, em fogo quente.


Sofrí o que tive que sofrer, mas ali foi Van quem me ajudou. O que me salvou da morte, me levando para as veredas da solidão.
Me lembro que antes de tudo ruir, era silencio e uma paz terna em mim, e era só ela o castelo, aquele mesmo que eu ergui colocando um-a-um, sonhos, sentimentos e sorrisos ( você tinha um sorriso lindo ), lembra daquela vez que te disse que uma música me lembrava você, éééé aquela do Catedral, então, até hoje ela tá por ai na minha mente... Lembra também das vezes que te embebedava com Guaraná Antártica ( Ah sim, eu me lembro bem do que você falava! ), das vezes que almoçamos juntos ( e olha que foram muitas ), daquela vez da guerra de comida no meio do RU do Campos do ICHL, da sua irmã Sargentão ( pqp que fóda, nunca mais conte aquela história ein! ), dos seus segredos e confições da sua família, e por último e muito destilado, não vodka, mas veneno.

sábado, 14 de novembro de 2009

Ao Mestre com carinho

Cuidado... Podem arrancar seus olhos!

Eu tenho uma coisa que você tem, e quero uma coisa que você quer. Saímos de um mesmo ponto. Saímos de uma vértice comum. Uma vértice, é de onde vertem-se coisas, então somos nós vertidos ou somos nós vertigens?

Somos os pensamentos abstratos de onde vinhemos, vinhemos do ponto de comum desacordo, somos os incomodados, e somos moldados no acômodo de nosas vidas simples de camponeses colhedores de maçãs, e vendedores de bananas da Pan Air.

Temos uma lógica e um "porque", apesar de inapresentável, o fato é que temos sim a dita "razão de ser". Quem somos? Ele é a Guerra, e Eu a Morte. Ambos, coisas simples e necessárias para o sucesso de qualquer missão... Logo, somos bem sucedidos, e quem nos sucede? ah sim! A fadas das luzes comunicáveis e os gnomos velozes. E para onde seguimos?

São 6:30 hora de aturar o Julio.. O Maguila!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Jack Bauer - O Único


Fatos sobre Jack Bauer, que eu juro que num aguentei

- Se todos em “24 Horas” seguissem as ordens de Jack Bauer, o seriado se chamaria “12 Horas”

- Jack Bauer uma vez esqueceu onde ele tinha deixado suas chaves. Ele passou meia hora se torturando até que ele obtivesse essas informações.

- Jack Bauer joga roleta russa com uma arma totalmente carregada e ganha.

- Quando Kim Bauer perdeu sua virgindade, Jack Bauer foi atrás, achou-a e colocou-a de volta.

- Toda inequação matemática oficialmente termina com "< Jack Bauer"

Se você está segurando uma arma para a cabeça de Jack Bauer, não conte até 3 para atirar. Conte até 10. Isso vai lhe dar mais 7 segundos de vida.

- Homens devem ficar tranqüilos com suas mulheres fantasiando sobre o Jack Bauer durante o sexo. Na verdade, eles estão fazendo o mesmo.

- Quando Jack Bauer passa pelo detector de metal do aeroporto e o detector não apita, o segurança lhe dá uma arma.

- Depois de ouvir que Jack Bauer era interpretado por Kiefer Sutherland, Jack Bauer matou Kiefer. Ninguém comanda Jack Bauer.

- Se você acordar de manhã, é porque Jack Bauer poupou sua vida.

- Não adianta chorar pelo leite derramado. A não ser que o leite fosse de Jack Bauer… Aí você está ferrado.

- Quando a vida deu limões a Jack Bauer, ele os usou para matar terroristas. Jack Bauer odeia limonada.

- Jack Bauer não erra um tiro. Se ele não te acertou, é porque ele estava mirando em outro terroristas 23 Km atrás…

- 1 bilhão e meio de chineses estão nervosos com Jack Bauer. Parece uma briga justa.

- Em 96 horas, Jack Bauer matou 93 pessoas e salvou o mundo 4 vezes. O que diabos você está fazendo da sua vida?

- Matar Jack Bauer não faz ele morrer. Apenas deixa ele mais nervoso.

- Quando o Google não pode achar alguma coisa, ele pede ajuda para Jack Bauer.

- Se Jack Bauer fosse gay, seu nome seria CHUCK NORRIS.

- Jack Bauer soletra idiota como : LOGAN.

- A colher que Neo tem convicção que não existe, é usada diariamente por Jack Bauer para comer o seu cereal.

- O governo dos EUA não encobre a existência de aliens, eles encobrem o fato que Jack Bauer matou todos eles.

- Jack Bauer uma vez escalou o monte Everest. Enquanto estava no cume, recebeu uma ligação urgente do presidente. Ele voltou a UCT LA em 15 minutos.

- Jack Bauer torturou a Torre do Terror da Disney para descobrir o seu principal objetivo.

- Jack Bauer lidera a causa de mortes entre os homens do Oriente Médio.

- O fator de cura de Jack Bauer é tão poderoso que ele não precisa escovar os dentes a noite. Jack Bauer apenas soca todos os seus dentes até caírem, e na manhã seguinte nascem novos dentes no lugar.

- O maior truque de Jack Bauer foi convencer ao mundo que ele não existe.

- “Procurando Nemo” seria bem mais excitante se Jack Bauer estivesse procurando por ele.

- Existem três causas de morte entre terroristas. Todas elas são Jack Bauer.

- Jack Bauer uma vez tomou uma garrafa inteira de pílulas para dormir. Elas o fizeram piscar.

- Não existem lésbicas, somente mulheres que nunca encontraram Jack Bauer.

-Jack Bauer uma vez tirou queda de braço com o Superman. O combinado era que o perdedor teria que usar a cueca sobre as calças.

- A recente proposta de trégua de Osama Bin Laden é uma resposta direta ao fato de que ele descobriu que, na verdade, Jack Bauer ainda está vivo.

- Numa prova de matemática no colegial, Jack Bauer colocou “Violência” em todas as respostas. Ele conseguiu um A+ na prova, porque Jack Bauer resolve todos os seus problemas com violência.

- Jack Bauer nunca foi viciado em heroína. A heroína era viciada em Jack Bauer.

Sobre o Anarquismo da moda...

O que você sabe sobre isso?


Relembrando um fato que me deixou pasmo tamanho a ignorância, e principalmente quanto à falta de veracidade dos fatos mostrados foi um dia em que conversei com um amigo meu recentemente. É absolutamente incrível como as coisas parecem realmente mais limpidas quando a gente quer vê-las assim... Há alguns dias conversei com um amigo, que dizia quer gostava do movimento Anarquista, defendia suas causas, e ainda fundava sua crítica com a falta de ordem e altoridade dos 3 poderes... Fiquei esperando ele descarregar, e parar não o desestimulá-lo fazia perguntas bastante relevantes, realmente tive uma época que me afeiçoava ao tal movimento, mas era quase como uma bolha de sabão, era lindo mas não precisei de muitas respostas para criar minha idéia formada, e estourar o frágil globo que me vislumbrava. De repente ele me fez, a mais imagináveis das perguntas... " E você, o que acha?", "Tenho uma opinião formada, mas acho que vc num vai gostar muito...", mesmo assim ele insitgou "Fala ué, num tem contexto?". Vou resumir o que disse em tom áspero e direto...

A palavra Anarquia provém da junção de 2 palavras da linguagem grega "an" que quer dizer SEM, e "arché" que quer dizer PODER. Lá vamos nós... Atualmente o Brasil tem 27 governadores e 27 vice-governadores, 81 senadores, 513 deputados federais, 5.561 prefeitos 5.561 vice-prefeitos e 60.320 vereadores, imageine agora a desordem que eh... realmente, agora imagine sem eles :D

Imagina o que eh sair às ruas e não ter ônibus? plantação de comida? enfim... Um poder que não exite? ateh as formigas conseguem ser mais bem organizadas... sinceramente...

Aqui vai uma alerta, anarquismo eh a vontade de reconstruir tudo sem governo, sem poder, sem comando, sinceramente a gente jah teve ditadores, que tinham inimigos poderosos, e graças à esses inimigos dos tiranos isso teve um fim, imagine não ter inimigo algum pra contrapor mortes violentas como um grande campo de concentração sem defesa?

Não faça de idéias vagas o recheio pra sua vaga cabeça :]

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

O triste fim de um burguês apaixonado


"Jaz aqui um bom homem..."


"Esses tempo tenho notado que tenho perdido muitos "tesouros" segundos o rei Salomão. Não sei explicar muito bem... Acho que tenho entrado numa couraça todos os dias até hoje, nem sei bem dizer se hoje acabou, mas uma grande jornada sempre começa com um primeiro passo então lá vou eu...

Faz algum tempo que tenho ficado cada vez mais sozinho comigo mesmo, e de maneira alguma, e de jeito nenhum menos feliz, tenho feito da minha vida um percurso, o que pesa, o que cria calos, eu simplesmente vou deixando pra traz, acho que estou cansado de resolver problemas dos outros... sempre dei ajuda 24hs por dia a qualquer um, e quando precisei as vezes recebia, mas isso não vem ao caso...

Acho que encontrei uma pessoa que me fez feliz, e to largando tudo pra ficar mais perto dela, acho que na minha ânsia, na ânsia de sempre estar mais perto dela, larguei muitas coisa... Que me perdoem vocês, mas não sinto dor alguma, não sei explicar o “porque”, mas... não me arrependo de maneira alguma, não sei, pareço robóticamente intocado por esse sentimento de culpa, e... eu me sinto aliviado. Por várias, pra não generalizar o caso, depois de uma separação que dividiu as águas da minha vida, eu venho como uma válvula de escape automática, evitando pessoas, excluindo o meu passado, brigando com pessoas pra cada vez tentar só ter uma pessoa do meu lado. Não me importo em ter muitas pessoas do meu lado, não se sinta especial... Provavelmente você que está lendo essa mensagem esquecido por mim, ou eu não exitaria em te esquecer. Não é um sentimento de revolta, mas eu to totalmente desapegado à pessoas, uma só me faz sentir bem, eu posso rir muito com você, mas existem poucas pessoas que eu não pensaria em me separar, poucas mesmo, dá-se pra contar em uma mão.

Então, me desculpem, não posso negar que tenho feito isso pra me defender de ciúmes, mas isso é unicamente minha culpa, se por alguma vez já nos desentendemos tenho certeza que já pensei em dar um fim na relação. Não termino relações por raiva ou maldade, é que simplesmente sinto vontade de não ter mais ninguém. Acho que sou dominado pelo sentimento que me faz ser tão possessivo.

Se tiver errado espero ainda ter uma chance de me voltar aos amigos, que eu quebre a cara! Mas ainda espero que recebam com saudações... caso contrário... Será o triste fim de um burguês apaixonado...


Lembranças,

Adeus..."

Carnaval de belezas

Ainda bem que isso tem fim...

Enquanto ouvia...


O que pensar de uma festa tão maravilhosa quanto o carnaval, gente alegre, época que todas riem desprovidos de censura, época que homens e mulheres se entregam à carne, por falar em carne... Procurei e achei uma referência válida pra derivação da palavra... carne vale (adeus carne). Nessa época de despedidas é sempre bom salientar que exageros são cometidos e que por causa deles essa época realmente é uma época de despedida da carne... E que se é muito bom de um lado... É muito bom por outro também, o que mais seria bom além de passar por entre uma época tão bom quanto essa?

Carnaval é quando o miserável gasta seu dinheiro com bebida, quando o povo esquece da fome e do governo, e se volta pra festa, e quando o casto se volta ao sexo, é a festa que todo pobre é rico, e é rodeando de vontades desinibidas, quando a atração pelo igual é realçada e absolutamente normal ao extremo como uma despedida de solteiro só que sem o segredo, festa que torna cada um, só mais um no meio de todos que formam a bagunça, é também o tempo que todos se divertem desmedidamente formando um círculo de insanidade e desrespeito pelo próximo, que por sua vez se sente absolutamente respeitado por intenções maliciosas advindas do seu próximo.

Tempo que a igreja, A PODEROSA IGREJA { apontado no sentido diagonal à direta } se cala, fica emudecida perante os abusos da carne, e quando não... por várias vezes, até ela mesmo se chafurda na lama do desejo, pois depois de algumas taças de vinho todo padre segue o trenzinho das nunca esquecidas marchinhas, que fazem história em cada carnaval. O carnaval é muito bom, porque torna aos RICOS sempre e nitidamente mais ricos em um contraste cada vez maior, mostrando que o pobre é sempre mais lamentavelmente pobre que um senhor barão, e ainda mostra que tudo pode ser resolvido nesse período com um copo de cana e um convite à mão... Nessa época que o Brasil aumenta a colheita de cana-de-açúcar, cessa a produção de açúcar e domina na produção de cana. Afinal é essa a beleza do carnaval!

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Tempestade de Lágrimas

"O tempo está esgotando-se, e quanto mais rápido ele passa maior minha vontade de ficar parado..."



Enquanto ouvia...


Alguns dias começam tão felizes, esperança eh a melhor das ingenuidades, é tão delicada e traz tanta coisa boa, que é até um insulto testemunhar contra, mas verdade seja dita... A esperança pode ser a última que morre, mas ainda é a primeira que sofre com más noticias...

Uma seqüência assoberbada de fatos, comoventes me vem a memória, algumas se decorrem por entre meu dia, causando imensa dor, apesar de contida, ainda assim dor, mas sempre tem aquele sopro que faz a montanha se rachar, sempre sentimos que não vamos agüentar, isso não existe, a pior coisa possível é saber que um ser humano consegue agüentar uma quantidade imensa de dor, e ainda se manter de pé, é desconsolante saber que quando estamos cansado e tristes, até mesmo chateados, ainda assim, e acima de tudo, pode-se vim a caminho uma coisa realmente grande, grande até mesmo, por várias vezes, maior do que tudo somado do que se aconteceu, parecer que somos reféns de uma dor crescente e infinita, por que? Porque ainda estou de pé? Por certa vez no fim do meu dia, tentei destruir tudo, Santo Cristo, o que faço pra conter tanta dor? Problemas são absolutamente comuns, eles nos trazem movimento e liberdade, forçamos nossos punhos que com os grilhões ao redor nos prendem ao chão e impedem nossas idéias de planarem.

Tentei jogar tudo pro alto e procurar problemas pra por fim em uma coisa, em várias coisas, a decisão que tenho que tomar é sempre a mesma, e todas as vezes nunca fiz esforço pra tentar agarra-la. Eu preciso mesmo me libertar de elos que me prendem por toda a minha vida, preciso sair pra rua na chuva, e ter o direto de eu mesmo poder lavar minha roupa molhada, eu mesmo ter o direito de cuidar de mim doente, os problemas são passageiros, mas o que os tornam desesperadores, são as perdas que eles levam e que são irremediáveis, pessoas, coisas, sentimentos nem sempre são recuperáveis, orgulho e medo são as coisas que nos deixa, e afastam cada vez mais do que realmente queremos. Mas já te disse uma vez e repito, estou disposto a deixar tudo. Preciso fazer força pra me manter de pé, em meio a essa tempestade eminente, acho que só tenho 2 opções, mas eu vou seguir, vou ficar cada vez mais perto do que eu quero! Que seja impossível! Que seja torturante, mas que seja somente uma vez, se eu correr dessa tempestade ela vai voltar, e serei escravo da vergonha, vou passar por ela e segurar minhas roupas bem perto de mim, contra o peito minha aliança, na cabeça a certeza, no coração meu sentimento, nas pernas a força de chegar vivo no fim.

VIVER é lutar incessantemente pelo porder de ser indiscriminadamente LIVRE!

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Peso de uma lágrima

" Uma lágrima pesa o suficiente pra fazer uma vida mudar de direção. "


Perder coisas é normal, elas partem e vc as repara somente quando elas voltam, dai vc para e diz, "puxa vida, ela nem estava aqui!", e soh dps disso sente a falta pelo falta que não sentiu antes...

Entre outras coisa mais, uma lágrima pesa um corpo estirado no chão em frente um carro, uma vida saindo de uma mulher, de um papel com letras e numeros, um anél no dedo e um beijo na boca, de rosas e um bilhete, ou de um adeus.

Quando se fala adeus, a dor que se sente não cabe na boca, e nem os olhos seguram, um adeus verdadeiro vale mais que milhares de "tchaus" pintados no céu, quando o coração tem que abrir a porta pra alguém sair é desesperador, a vontade que se tem eh de mandar o coração seguir, e nos deixar no chão pálido. E como se dizer Adeus pra quem nunca se viu? Alguém aquem se adora mais que um deus, que de tudo que há na terra não se comparar a sorte de conhecer uma pessoa assim, que qualquer preço se resume a risos quando se fala em quanto vale. Qualquer esforço é válido, mas uma lágrima ainda costuma pesar um "Adeus", sem previsão de volta...

Manual do Bom Vivente

"Lembre-se de que tudo deve ser seguido à risca, a não realização ou pendência dos termos pode implicar na não obtençãodo resultado esperado."

Tal manual, explicará sobre como ser uma pessoa de fato feliz e com aspirações realizáveis, e com felicidade plena.

Primeiro, cresça e se apegue aos estudos, tudo o que precisa saber basicamente se encontra nos 3 primeiros capítulos do livro de física, nele aprenderá sobre como calcular as diversas formas de entendimento sobre o mundo e suas formas, pesos, e velocidades. Qualquer página lhe guiará à medidas inexatas e diretamente à fórmulas a quais nunca saberão de onde veio, e nem quando usarão... Mas o importante é saber que funcionam. Então coma somente o que seus pais vos ordenais, quaisquer comida com gordura, sabor, e fragrância ótima fazem absurdamente mal para todos vossos órgão, não praticais esporte algum pois pode comprometer seu crescimento e entroncar vossos ossos, lembre-se de nunca, expressamente proibido por vossos avós e regressivamente aconselhados por gerações antes... Jamás abra a geladeira de corpo quente isso implicaria na melhor degustação da água, além de fazer muito mal beber água d+, pois hidrata o corpo! Seus pais se preocupam com sua saúde, tomar água em excesso provavelmente causaria obesidade.

Quando acordares, sempre tenha um sorriso na face, é importante que mostre felicidade instantânea ao sobreviver à uma noite em um mundo tão violente. Quando fores pra aula atenteis à tudo que diz teus professores, sobretudo repareis em vossos galanteios sobre as humanas das formas favorecidas e das mentes cujo caixa craniana abrangem-se de largo espaço não-ocupado, elas mt provavelmente serão as melhores parceiras de cama, mesa e banho.

Fazeis todas tuas tarefas em sala, teu tempo em casa será pra estudar e ler, tarefa de casa se faz na ora do intervalo, a qual deveis poupar dos pecados da alegria e soberba de tagarelices animadas, conversais com os professores deles advém a tinta azul que descreverá tua nota.

Jamás nem que desejeis e não consigas controlar se apaixone! Expresse seu amor, sobre a cama deitado por sobre um livro, paixão maior nunca haverá. Nunca fazeis ligações à longa distância, principalmente se for tu acometido de um desligamento de chamada na cara, por motivo qualquer que seja ( cantor de metal movido à pop ou não), e acima de tudo a... não adicioneis quem vem do orkut, isso é maléfico e fará morada em teu coração, precaveis de futuras dores, mesmo que a vós acometeis excitação no coração.

Quando casares, que não seja por amor... aliás... Não case! Se casar fosse salvação, o paraíso era instantâneo.

Fazei de tudo para que teu irmão tenha sempre mais do que tu, acredite sempre que receberá isso de volta!

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Prisioneiros da verdade

"Torturados por uma idéia chamada verdade, e amarrados por uma idéia chamada liberdade..."

Enquanto ouvia...



Preciso de vc incessantemente, desesperadoramente sem pausa, preciso de vc e todos os seus míseros defeitos, quero te amar pelo mau-costume de chupar dedo, enrolar cabelo, quero compartilhar minha mania de balançar as pernas, dormir junto contigo com nossas pernas inquietas, te abraçar no meu colo e te ver mole se fingindo de fraca, sussurrar coisas no teu ouvido, te dizer besteira e te ver rindo... te fazer pirar com toda a ignorância de sentimentos desmedidos que sinto, te ver suar e ver seu rosto corado numa cor jamas desenhada em quadro algum, preciso da tua chatice e mal costume torturante de espremer espinhas, de morder minhas bochechas, arranhar meus braços, beliscar minha barriga, rir no meu ouvido. Eu preciso ser importunado quando vejo tv! Sinto uma carência absoluta de ser interrompido enquanto trabalho, de ver suas chamadas não-atendidas no meu celular, de ouvir tua voz baixinha e tímida no meio da noite, de sair contigo a noite e te ouvir dizer que achar estranho, bater minha cabeça contra a sua com maior leveza do mundo e te ver fazer careta e dizer que foi forte, fraquinha da minha vida, chegar em casa e ligar pra vc, mexer com sua paciência enquanto exerce o mal costume de ver novela, comer mt contigo e perder horas do dia, resmungar e te ouvir resmungar de ciúme por qualquer besteira e dragão que passe na rua, pelo amor de Deus, eu preciso de vc mais do que vc imagina... Preciso de vc em doses hipocondríacas, sou viciado em vc, eu preciso mais do que por gosto, preciso pra existir, vamos sempre brigar, e eh nosso destino sempre voltar, preciso de mais um favor seu amor... Mãezinha pega o ketchup, me acompanha pra vida? Quer casar comigo?

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Sobre os pães franceses importados da feira

Antes que eu pensasse em dormir depois de mais de 48h de trabalho, já estava de pé de novo sem mesmo sequer ter deitado, tava abalado, problemas simples com comida se resolvem, ainda bem. Fazia tempos que não passava por ali, achei que muita coisa fosse mudar, sei lá depois de quase 2 meses sem traçar uma rota que passasse por ali... ah antes que eu esqueça “Passar na casa do Max”, achava que algumas pessoas fossem mudar, aquela mesma guriah de sempre que sempre me atendia sem expressão alguma, hoje me atendeu com uma expressão, nada de legal, sorrisinhos, ou sei lá alguma coisa animada, ela tava triste, e o pior que ela tem uma beleza que me chama atenção, nada que me deixa cego que nem olhar pro sol depois de fechar os olhos mas... pelo fato de ter visto uma expressão mortal no rosto dela fiquei mais detalhista, o que me assustou foi ter dado R$ 2 por 3 pãezinhos... isso ta absurdo meeeesmo, eu fui comprar pão francês importado da frança?! Apesar de achar ela linda e tudo mais... eu não tinha dito “linda” antes neh? Peguei os pães e fui embora com um obrigado de costas viradas e uma frase na cabeça: “Isso não me faz um tonto...”. Por alguns momentos eu me distancieis da retidão da minha vida triste... mas agora eu tô azedo denovo! Você é bunitinha sim, mas iai, o que os pãe tem haver com isso? Malditos sejam aqueles pães de R$ 0,75!

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Sobre belezas em terras distantes

Depois de mt tempo concorrendo por um prêmio que talvez nunca seria meu, tive que engolir uma despedida que me doeu por mais tempo que o normal, sinceramente a lágrima que mais dói eh a que nunca escorre pelo rosto, pois bem... essa foi uma lágrima dolorida, o que me incomodou mesmo é que além de estar no ócio, é naum ter um próximo passo em mente, eh bem complicado... pra mim que sempre tive planos pra cada passo, a mente se fecha em copas, numa tentativa frustrada de se proteger, tentativa essa que fragiliza e acaba deixando mais vulnerável do que a pior hipótese tomada, a mente vazia, a falta de planos, a noite e a solidão serve de conforto inóspito diante depreciativa sensação de desconforto, o que tende a relembrar fatos ocorridos no passado, algum tortuosos outros fatais mais todos acima de tudo ruins.


Lembranças trágicas de um amor inexistente que mais distante que fosse ainda assim agora estaria próximo o suficiente de ser real. Fatos e trocas feitas como uma tentativa de compensar uma perda de algo nunca tido, uma farsa, um erro, ou até mais que isso, uma palavra bem mais infantil, uma coisa bem mais banal, uma frase bem mais letal que isso, uma "brincadeira". Agüentei sem bocejar diante do medo intenso de dormir num sofrimento, com medo de ter pesadelos amanheci vi pássaros cantarem, ao som deles tive vontades, tentei profundamente resistir, perdi a razão e o controle total de mim... Como se fosse outro, se bem que sou bem mais que um outro, fui como Mr. Hide, como o monstro que se esconde por traz de uns óculos, me livrei daquele médico e fui a procura de um fim trágico na esquina mais próxima, procurei na manhã adentrei a tarde a por fim achei, minhas pernas ficaram fincadas no chão, meu joelhos se encostaram um no outro e minha boca cessou o salivar, encontrei será? Por bem era férias, por pouco naum cometi um deslize total pro meu plano, estava mascarado, naum podia cometer falhas, mas tinha achado, graças às férias naum cometi um erro, em terra de boas vistas, uma me faltou...


Encontrei eu uma terra boa pra ser minha, minha? Minha terra eh a terra que eh minha...
rei do que tenho agora tenho mais, e tenho pra mim.
iria desperdiçar uma chance de ser dono do que eh meu?
Soam agora os passarinhos, que nada devem ninguém e cedo acordam
assim sendo pra ter mais do que asas precisaria eu nem dormir, e ainda assim acordar antes deles...

domingo, 25 de maio de 2008

18 e vida

Mais alguém?

Enquanto ouvia...


Esses tempos que achava que quando fizesse 18 anos o mundo se abriria em tons de amarelo e ouviria palmas e gritos de comemoração dizendo “Você conseguiu!”, poderia achar que cada pessoa do universos e cosmos me daria um presente tal o nascimento de Jesus naquele ninho de passarinho que insistem em chamar de manjedoura, pensava que quando chegasse aqui estufaria o peito e diria “Caralhu! Cheguei véei tow livre!”, e pra comemorar passaria 2 noites fora de casa enquanto celebraria indescritivelmente dois dias e duas noite de pura merda pra curtir, muitos risos e gargalhadas escancaradas, tava achando ateh que eu beberia ateh meus sentidos se sentirem derrotados pelo poder massivo do álcool, eeeh, quanta pretensão minha... Grande dia... tudo aconteceu normalmente o meu dia foi dividido em centenas de perguntas mésmicas e repetidas do tipo, grau, e conteúdo depreciativos “Quantos anos?... Maior de idade? Olhaaa!”, eeeh... quaaanta pretensão minha, naum ouvi fogos de artifício, palmas incessantes ou qualquer outro tipo de comemoração merecedora, algo que eu pensei e que faz sentido? “Jah posso me explodir em nome de Ala!”. Fuck-Xit

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Ao Sr. Cofferman

Hoje o dia amanheceu meio frio da noite de ontém, com o sol saia ainda preguiçoso, mas ainda sim frio, dava pra se notar na velocidade com que as nuvens se moviam lá em cima na imensidão do céu cinza, e ele diz ao celular "você é uma péssima referência no escritório", foi como se esta paisagem que já era cinza escurece seus tons chegando ao negro das fumaças dos ônibus que por ali passavam, foi como se eu desse de frente com um muro de concreto maciço, mas tudo bem jurei comigo mesmo, que vou voar, a questão de reagir numa situação destas chega até ser dificil pra mim.

A farsa do meu canto, ainda ontem cruzei com ele Mr. Cofferman, meio negligente com seus cabelos e caspas,mas ele sabe tão bem quanto eu que aquilo que esta externo já morreu, tudo começou quando o perguntei:” você viu?” ele disse sim, e deram adeus, foi assim que levantamos vôo até altas madrugadas, companheiros de alta luz, tentamos convencê-la, mas havia interferência, muita interferência química, química e pesada, então Mr. Cofferman bailava tal qual pensamento de Cordel, enquanto eu cumprimentava pela vigésima segunda vez o cidadão de vermelho, o qual depois de tantos apertos de mão, esqueci o nome, enquanto se formavam matrizes e alguns limites de Xs na minha cabeça, quando Mr. Cofferman afirmou ter tudo antes, mas naquele momento não tinha mais nada, mas eu disse insistente a ele que Nada não pertence a nada, porque de mim não resta mais nada tudo está com ela, quer dizer quase tudo, tem dias que me transformo em cão raivoso, e isso não fica com ela, porque eu não sei onde isso se encontra ou se perde dentro de mim, naquele dia em que um novo personagem, mais calado e preso dentro de si se apresentava, eu e Mr. Cofferman, discutíamos quando eles aqueles que demos adeus, iam voltar de novo, foi quando Mr. Cofferman disse olha se eles passassem mais rápido iam arrancar os meus olhos, o outro senhor calado e preso dentro de si, achava aquilo tudo muito estranho, muito confuso, porém ria um sorriso desconfiado, incluso por lacunas de silêncio e observação, enquanto nós eu e Mr. Cofferman, ouvíamos Rammstein, se bem que eu estava a resolver os alguns limites, mas pensei comigo e com o limite infinitesimal aonde que tudo isso vai dar, pois é impossível adivinhar o que mais vai ser calculado ou lido pelos meus olhos quando as coisinhas passarem de novo dando adeus, se ontem fui um cão raivoso, quando eu a ver posso ser um foca besta, tal qual aquele robô que faz companhia pra uns japoneses metidos a anti-sociais, deviam ir se tratar lá no zumbi, mas eu e Mr. Cofferman temos asas que voam diferentes entre si mas apesar da diferença voamos mais velozes que a transmissão de um pacote de luz na fibra ótica, que o Daniel Gomes nosso professor de física 1, não afirmou tal fórmula, até porque isso é física quântica, porque depois do fim a gente reconstrói a construção sempre, a verdade minha é que eu acho tudo mesmo quando tenho nada pra fazer, vários posts passaram pela minha cabeça, muitos mesmo, mas dei esta abstinência de mim durante este tempo, porque as coisas quando estão cheias de tudo precisam de nada, logo eu me esvaziei, mandei uma mensagem pro celular dela e ela repentinamente se encarregou de jogar aquilo tudo de ruim fora em algum lugar, agora estou pronto pra guerra, sim porque eu sou a guerra, guerra tranqüila é bem certo mas o meu papel é guerrear, a morte que se encarregue do fino do trabalho, o meu é o sujo, eu fomento coisas e a morte em sua glória seca, vai colhe os louros desta época ruim, ou seria uma época boa, não sei bem ao certo a verda é que esta noite fina, já está acabando e o senhor calado e preso dentro de si, me ofereceu carona, junta daquela quimicamente pesada, e fomos todos pra casa, neste entrelaço é bom salientar aqui que me perdi do Mr. Cofferman, ele cruzou algum corredor, apesar de tê-lo visto caminhando indo deitar no seu ninho de lama e paz que ele mesmo cita em seu apocalipse, e nos perdemos durante longos cilcos de horas, até recomeçarmos com : “você viu?” – “sim”, talvez temos muita sorte de termos asas enormes e discos voadores.

Postado Originalmente por Linconl Mar em seu blog.

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Sobre bruxas e noites de prazeres

Full moon, and short night...

Impertinências à parte... Fazer tarefas de álgebra linear e cálculo infinitesimal naum eh meu plano pra um domingo perfeito neh! Faz tempo que naum me encontrava com alguém interessante o suficiente pra discutir coisas sobre o amor à queima roupa, aliás faz tempo que naum vejo alguém interessante que faça meu dia inteiro parecer perfeito soh de estar comigo por meia hora que seja. Mas esse domingo foi diferente, e como naum posso depender da minha memória sedentária, acho que vou ter que postar aki pra eternizar essas minha palavras, mesmo sabendo que o "eterno" naum vai durar pra sempre...

Pois eh... Espero que no céu tenha entrada USB, pq vou levar meu blog na pendrive pra lembrar da minha vida, e reler meu próprio relatos que me parecem novidade, assim que minha memória se encarregar de esquecer. Por falar em céu, hj eu fui em algum lugar lah perto dele, talvez quase perto do céu, com certeza foi delirante, acho que estive perto do nirvana, foi realmente delirante. Ah pois eh... hj, eh dia do beijo, pra ser mais exato, hj eh dia 13 de abril de 2008, mas essa naum eh a parte mais importante nem empolgante do dia, na verdade o fato expressivamente mais excitante nem foi de dia...

A 3 dias que faço tarefas da faculdade, sem pensar em pisar na rua, meu único conforto além de ter resolvido minha situação com a namorada (resolvi por mim mesmo dar um tempo, ela que aceite! ), foi de ter conhecido outra guriah, conversamos um pouco, pra falar a verdade ela me chamava mais atenção do que digitava frases. Mesmo assim achei aquele cabelo super lindo, aliás como ela, ou melhor lilás como era. Jah em noite de domingo-insano (8 e tantas da noite), ela entra no msn depois de ter saido a algum tempo, dizendo "eieiei!" e logo sendo seguida por carreiras de pedidos de atenção, "vamo sai!" disse ela, "quando?", minha surpresa foi inevitável quando ela disse que jah estava vindo pra cá com um grupo de amigos... eu nem tive tempo de dizer nada. "CARAMBA!" peguei minha toalha e fui tomar o banho tentando freneticamente pensar na teoria da relatividade que diz: "Quando se pensa no tempo ele corre mais devagar", e pensando desse jeito pensava e dizia vagarosamente o tempo de segundo a segundo, enquanto me ensaboava e tentava tomar o banho às pressas, daii me vesti e arrumei quando desci ela estava lah... MEU DEUS! E estava absolutamente linda. Cabelos lilás, toda de preto, unhas vermelhas e pele branca, mistura perfeita de cores, bruxa ou gótica eu num tive reação de responder, soh tentei fechar a porta e sair de maneira que naum parecesse um gato vidrado no aquário.
Fomos sentar na escada da feira, um grupo de jovens vestidos de preto e que soh falavam de coisas do tipo "Show do Helloween", ela sentou do meu lado, depois de algum tempo do meu lado e rindo com uma cara de timidez que me deixava cego, ela resolve laçar meus braços, dei um beijo em sua testa, e isso pareceu realmente naum saciar a vontade dela (faz sentido, tbm num saciava a minha!!), ela riu e abaixou a cabeça, aquela timidez me deixava inebriado, conversei algum tempinho antes de ver a sobra do meu lado esquerdo se aproximar em direção do meu rosto (caralhu!), ela tava olhando meu sinal, encostou o nariz nele, eu vi!, de relance eu vi, voltei meu rosto em direção ao dela, tentando forjar a idéia de acidentalidade e inocência. Aaaah sim! O primeiro beijo no dia do beijo... maravilhoso, prevenido, levei duas embalagens de freegells (tanto pra mim quanto pros amigos, e pras gurias deles), nos beijamos eu tenho certeza que ela conseguia sentir meu coração pulsando nos lábios, estava esperando isso fazia algum tempo (naum que eu num fosse tomar a dianteira), mas esperava que houvesse mais alguma conversa, naum que eu reclame agora de naum ter havido mais... MEU DEUS... que lábios lindo, vermelhos e pulsantes! Aquilo me deixou ofegante, ela sentiu, a adrenalina pulsava no meu sangue e cruzava minha língua em direção à dela, o beijo foi perfeito, nos olhamos e dei uma risada enquanto nossos narizes ainda estavam encostado um no outro, e nossos olhos penetravam o outro. Senti o cheiro do rosto dela, enquanto atento olhava os olhos dela, que na sobra do meu corpo, pareciam brilhar fortemente, eu senti ela respirar fundo antes de começar outro beijo, esse agora era estilhaçante, nossa respiração forte atravessava os vácuos da nossa face unida, senti prazer infinito, ateh que ela deslizou a mão sunbindo meu ombro, e por de baixo do meu cabelo puxou os cabelos longos da minha nuca, enquanto com a outra mão arranhava meu pescoço, mostrando como uma fera selvagem como se demarca o território apreciado, depois disso realmente senti prazer infinito, nos beijamos várias vezes depois dessa, várias mesmo, estava realmente comemorando o dia do beijo em alto estilo. Olhei olho a olha pra ela e resolvi explica minha situação atual com a namorada, ela nem se irritou nem nada, ela era visivelmente superior à situação, mostrou isso quando disse "mas ela num tah aki neh... jah eu... tow aki pra isso...", eu realmente fiquei assustado, que atitude! Resolvi ousar e disse das incertezas da minha permanência aki, jah de outra forma ela ficou visívelmente abalada com o fato da partida, mesmo assim tentou resolver a situação, tentou curtir a cada minuto, assim como eu tbm, eu tbm estava visivelmente preocupado com a estabilidade do plano de viajar. Ela a cada beijo ficava tentando roubar o meu drops que tava na boca, isso deixava mais divertido, cada beijo parecia mais interessante, igualava-se a um livro de ação. Numa dessas tentativas perdi o drops, percebi quando seus silhos tocaram minha pálpebra, ela tinha aberto o olho, absolutamente naum sabia o que fazer, era novo, ela naum tinha feito isso ainda comigo, era o milhonésimo beijo que eu dava nela, jah estávamos sozinhos, e um pouco separado do grupo, ela mordeu meu lábio inferior, puxou forte meu cabelo da nuca e disse "pensando em quem morzinhu?", fiquei sem reação novamente, eu ainda insistia em me comparar como uma fera?, rsrs eu era a presa, ela tava por cima da situação, eu estava acuado, resolvi dizer "malandráticamente"... "pensando??? beijo eu dou por instinto!", a situação tinha sido acalmada depois de ter dado um riso manhoso, soltou meus lábios e continuou o beijo. Era hora de partir... fui deixá-la de ônibus na casa dela, sentada no meu colo, na cadeira da janela, nossos lábios e o ardor, que o vento fazia com a bala de menta, um último beijo na porta de casa, e enfim... voltando às tarefas de cálculo infinitesimal, jah era tarde, jah havia caído no encanto da bruxa, dos lábios e unhas vermelhas, pele branca e cabelos roxos...

sábado, 12 de abril de 2008

Monólogo de duas mentes

2 juntos, ou 1 dividido?

Enquanto ouvia...


- Antes que comece a chorar ou se lamentar que nem uma criança, QUE É! Vou lhe dizer uma coisa... Você e eu sabíamos desde o princípio que isso seria desse jeito...
- Ela eh o que eu quero....
- Você nem sabe o que quer!!! Nós dividimos o mesmo corpo e temos os mesmos problemas físicos que o corpo tem, "memória"??? Você acha que realmente sabe do que gosta ou do que quer? Você tem uma vaga lembrança do que sofreu quanto fez o que queria, e se tivesse acertado diria " Ah sim eu gosto disso", ou se tivesse errado diria "Isso naum parece comigo", eu?? Eu sei do que gosto e do que não gosto, eu sei até onde sou capaz de ir... Sabe quando ficou assim da primeira vez?
- A Dávila?
- Eeeeh! Quem mais poderia ser? Você ainda era um só, ou melhor... "um" você nem é ainda, você era sozinho... Eu me divertia, em te ver achando que tinha domínio total das palavras... bonitão... esperto... IMBECIL! Que achava que sabia tudo sobre o mundo, e só porque leu alguns "Eu te amos" achou que tivesse realmente achado alguém pra vida! ESTÚPIDO!! Seu prêmio? O primeiro fora da sua vida! Dai sim que você estava mal, o amor é um ponto fraco de ambos, assim como eu também concordo que sua mãe é lastimável... Mas vai sempre com muita força! OTÁRIO! Você não pode achar que o mundo vai parar pro seu amor!!! Sabe.... se nós fôssemos uma casa... com escritório e playground... sabe o que seria não é??? Você só serve pra me distrair depois de uma noite de traçadas de planos intensa para nossa sobrevivência.... E o pior... você seeempre recebe os louros da vitória, "belo post", "nossa você escreveu isso?", com a cara mais mal-lavada diz... SIM FUI EU, IDIOTA! Acha que vai ser sempre assim? que vou estar sempre do seu lado quando você cair?
- Eu...
- CALE A BOCA! Não fale mais nada, isso aqui não é uma conversa! Não vim pra te dar conselhos! Você deveria me adorar como um deus! Eu sou praticamente o que há de melhor em você... Sofrer por ela... Vive assim não é... "Amor, amor, amor...", sabe porque eu apareço pouco?
- Vc
- ISSO NÃO É UMA CONVERSA! Sabe qual é meu ponto fraco? VOCÊ! Uma criança que não consegue segurar a barra das besteiras que procura! BURRO! Aprenda a viver com o que sabe! Quando você cai, sabe quem está lá pra te levantar... amigos? família? amores? EU! Carinho? Se fosse te dar carinho você ficaria no chão chorando com a cabeça no meu colo! Eu te levanto com tapas e chutes!! E sabe quanto tempo demora pra ficar em pé e procurar outra confusão? Mais rápido que eu consiga pensar no que vai fazer! Quando você cai... Eu tremo! Aprenda a levantar rápido ou a golpes que vai sentir ferindo seu corpo vai ser o meu...

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Sobre planos e amores no futuro

Planos sempre vão haver, mesmo em uma vida desregrada como a minha...

Aha! Hoje o dia teve um decorrer um pouco mais feliz, e significativamente adocicado, fiz planos, altos planos, planos de uma vida inteira, e planos de uma manhã em casa, de uma noite longe e de um simples dia de casado, planos de amores, e planos de desamores, fiz planos das possíveis coisas que naum estariam nos planos, variáveis que mudavam intermitentemente, pulei muros e quebrei fronteiras, fiz de rochas areias e construí um sonho, como era? era lindo, mão e pernas curtas, parece mentira? de fato! a mentira tem as pernas curtas, mas se eu contasse um sonho, ao invés da verdade naum seria a mentira, seria um futuro armados sobre pilhas de choros, de lágrimas quentes escorrendo sobre o rosto frio.

Criei um sonho do tipo "Familia Feliz", os Jatsons ou algo parecido, acordava cedo, e naum via ninguém na cama (parecia vida, mas insisto em dizer q era sonho), saia do quarto e ia beber água, sede sede sede, calor, frio na barriga! O que era aquele cabelo trabalhando no fogão, seria? ( ah eh... eh sonho ) sobre a sombra do dia esguerei-me entre as panelas, abracei e beijei os cabelos, e um suspiro ouvi, achei que era dela, (ouvi meu corpo fazer isso, fora do sonho, fantasia, irrealidade), beijei e ouvi algo em baixo, puxando a barra da calça dela, quem era? "Bom dia!" disse ele, o tempo parou, quem era eu? o que era aquilo? O mundo girou mt rapido e fiquei tonto, nervoso, aflito mesmo, "Saia de perto! o fogo está aceso meu filho, cuidado!", era sonho, feliz, e era sonho... infelizmente, era soh um sonho feliz....

terça-feira, 1 de abril de 2008

Uma ajuda, quem sabe uma helpe???

Hj eh a distância que nos une...

Quando nos tínhamos perto um do outro, ficávamos longe, faria tudo pra que pudesse recuperar tudo o que podíamos e naum tivemos. Queria ter te enchido de beijos, apertado sua mão até suar, abraçado vc até sentir sua respiração no meu pescoço ficar fina, queria ter te falado bem mais besteiras, queria ter feito vc ter rido mt mais, queria ter rodado e rodado ateh ficar tonta, queria ter pedido ajuda pra vc, queria ter livrado sua cabeças dos problemas, queria poder ter feito tudo ao contrário, queria acordar vc com beijos mt mais estralado. Eu queria? naum quero? claro q quero, quero fazer isso tudo denovo, quero ter a obrigação de viver com vc o que naum tive quando te tinha perto, quero ter vc como sempre tive perto e nunca tive chance de dizer. Queria pedir helpeeeeeee, e dizer:

Helpe faz tempo q a gente naum se fala queria poder te acordar denovo na aula, e te dar um xeru no cangote :S Segurar a tua mão e falar mt merda pra fazer vc rir sempre :'(

saudades tua meu anjo :/

quarta-feira, 12 de março de 2008

Sobre encontros em noites tristes

O que sofri e o que passei nela, o que eu fiz dela...

A chuva fina que caiu no fim da noite naum foi o suficiente pra me fazer abrir meu guarda chuva e fazer com que meu passo se apressasse, afinal de contas são soh 11 da noite, e por onde eu ando eh relativamente perigoso dps das 9.

Hoje a faculdade foi legal, me diverti bastante, como sempre naum aprendi nada, conversei mt e pirei em todos os tempos com alguém realmente pirado, como nome de Presidente americano e tudo, diz ele ter vindo antes do Roosevelt, eu tenho minhas duvida... acho q veio depois...

Andei mais devagar ainda do que normalmente costumo andar, tava triste sem saber porque, tava meio que sabendo algo que naum poderia saber pro meu bem, uma coisa que se soubesse me faria mal mortal, e se naum soubesse viveria alegremente sem atrapalhar a minha vida, parecia que tava prestes a saber de uma verdade descartável e desnecessária.

Cheguei em casa todo molhado, aquela chuva pega-besta fez sua missão com sucesso no meu campo, molhou vagarosamente meu corpo e roupas, foi uma chuva fraca, tão fraca q nem me dei ao trabalho de correr, mas ao fim do trajeto me molhou tanto quanto um mergulho num barril de água. A casa tava em silêncio, fui ligar o pc pra conferir promessas... Realmente, a promessa foi cumprida.

Enquanto tirava minha roupa e sentia meu perfume diluído na roupa, parei do nada, como uma vidente que recebe uma mensagem, uma visão...

Parece um cemitério, um lugar de morte, de partida, escuro e tudo lembrava-me algo que eu conheci, mas o que naum me deixava pensar em um cemitério era as árvores que estavam regularmente posicionadas em curtas distâncias umas das outras, eu vejo algo que me chama atenção, ali a frente eu vejo, nessa escuridão toda, algo alvo pra fixar o olhar, parece um anjo sobre uma pedra... Apressei meus passos, fiquei em silêncio, diminui assim que consegui descrever pra mim mesmo o que era aquilo... meu deus... era uma mulher linda, ajoelhada e com um vestido branco, parecia de casamento, senti um ódio e ao mesmo tempo um amor e pena indescritívelmente, e paradoxalmente presentes em mim simultaneamente ao longo que me aproximava dela, me ajoelhei aos seus pés... segurei seu queixo e fiz com que erguesse a cabeça e olhasse em minha direção... Ela estava mt triste, mas assim que me olhou senti que de dentro de seus olhos saia uma luz, algo realmente transcritível como um clichê barato, mas era o que acontecia realmente... Me senti hipnotizado senti meu coração bater mais rápido e proporcional a isso a luz aumentado em seus olhos, depois de alguns minutos imóveis, eu perguntei... "Quem eh vc?", esperava que ela demorasse muito pra me responder, pq assim, eu poderia fitar meus olhos nos seus, sem precisar prestar atenção pro que ele diria, mas infelizmente ela naum demorou e tive q distribuir minha atenção entre meus olhos e meus ouvidos... Seu rosto estava deformado, seus olhos estavam quase fechados de choros e hematomas seu vestido sujo de sangue, suas mão cheias de terra e suas unhas quebradas, mas seu cabelo, este estava impecável, mesmo assim percebi que sua beleza era visivelmente divina, era uma deusa? era um ser absolutamente maravilhoso, tinha cara de milagre, tinha cara de dom, era a coisa mais linda que existe e lhe afirmo isso sem medo de ir para o inferno como herege. Ela disse... "Vc veio...." - Levantou e me mostrou a pedra onde estava sentada, tirou seu vestido de cima, e apontando com um dedo pra uma escrita em letras lapidadas na rocha.... Estava escrito meu nome... O que era aquilo? Meu túmulo????? "Vc demorou mais veio... apanhei por vc, sofri por vc, vc me fez chorar e me fez sofrer, fez de mim uma mulher e me violou com insultos, fiz de mim mesmo uma barreira contro os males que vinham em sua direção, e vc? naum soube... eu te protegi por perfeito, nada chegou até vc... nem o que vinha, e nem o que eu fiz pra naum te alcançar, vc demorou mt, mas me achou, agora me carregue no colo e me diga que cuidará de mim... Prazer meu único amor... eu me chamo vida..."

De saída pra vida

Um fim ou quem sabe um começo...

Pra ter vida eterna eh preciso morrer uma única vez? O que seria a morte intaum? Um tipo de nascimento ao contrário, a qual vc sempre termina cansado? De qualquer maneira vc eh impedido de causar o seu próprio renascimento caso queira ir pra um lugar melhor do que esse aki que nos cerca...

" O que me acalma nem é estar sentado em uma banheira com gelo, ver a lâmina jogada no chão, e o rubro se diluir na água fria, afinal de contas o rubro que sai de mim eh somente uma parte de mim que eu liberto pra ser viva, mesmo me deixando morrer, a cor da vida nesse aspecto eh realmente o vermelho, sinto meu coração bater sempre mais lento, e ainda assim mais vivo e forte, como se concentrasse pra me fazer sentir o prazer de pouco tempo de sobra.

Verdadeiramente a parte mais dolorosa de tudo isso, eh ouvir algo que me lembre o quanto eh bom ficar vivo, e mesmo que pra ser somente um observador da vida que vc leva. Momentos em que rimos, e fomos felizes, momentos em que choramos por amor ou por ter que dizer um "tchau" que ambos sabíamos ser na realidade um adeus pra sempre. Problemas, problemas, e mais problemas e eu achar que naum sou capaz... eu vi que isso realmente foi soh o começo... Estou aki nessa banheira, não sei se ponho meus pulsos pra dentro ou pra fora da banheira fria. Acho q eh preciso ter mt coragem pra se matar e perder tudo, mas idaí? Vc naum vai estar aki mesmo pra medizerem "Ah como vc foi corajoso", tudo se resume a uma reflexão intima de vc mesmo, vc vai vendo seu sangue escorrendo pelos dedos e pingando nessas linhas, e pra vc tudo acaba ai... Naum sabe o quanto vai fazer sofrer quem te ama, ou simplesmente naum vai saber quem te ama.

Nos meus momentos de fúria e fraqueza, quando eu realmente sentia raiva de todo mundo ao redor, em que eu pensava, quero ver meu sangue escorrer pelo chão e quero que todos sintam a minha falta, quero ser pelo menos uma boa lembrança, soh vou estragar tudo se demorar mais tempo aqui. Mas a música, essa música eh letal pra minha morte, ela eh altamente nociva, pode ferir minha morte até eu sair vivo daqui... mas naum posso levantar daqui, caso contrário, tanta dor que eu jah senti, tudo que eu jah fiz seria em vão... Parece o fim... Minha visão jah está ficando com pontos pretos, soh consigo ver o que tah na minha frente e parece que isso jah naum eh mais o que eu quero... O que eu quero intaum?

Naum há suicídio sem música, isso eh ridículo, sem música, seria absolutamente anti-ético pra um suicida, bem acho q naum sou um suicida, eh minha primeira vez que morro, e ainda assim ainda naum foi consumada. Naum consigo mais respirar, acho que estou morrendo de hipotermia, mas mesmo assim meu coração disparou, acho q agora estou morrendo, talvez trace aki minha ultimas letras, talvez eu ainda tenha força pra me levantar e estancar meu sangue... ou talvez soh pare de chorar e faça o que eu tenho que fazer...

segunda-feira, 10 de março de 2008

Uma fábula de vampiro

"The moon and your soon..."

Enquanto ouvia...



Se sou feliz? Como a certeza de um fim de tudo, diria sim. O que eu quero eh a coisa mais normal de que todo humano, animal ou criatura, “comida, água, e abrigo”. A minha necessidade eh de alguma forma algo contra-lei, mas o que se vê no mundo segue a legis?

Eu vivo encima dos telhados, perto das antenas de TV, observo a lua ouvindo a música urbana das motocicletas pedindo atenção às 3 da manhã, os lares com suas luzes apagadas, e o caos por todos os lugares, crianças nascendo e milhares de sonhos morrendo todos os dias, soh o que eu quero eh o que vc produz todos os dias, e que quando bebe, e usa drogas ou fuma joga fora louca e desmedidamente, eu soh quero o que vc tem, e que tem medo de tirar, naum quero a sua vida, jah tenho vida eterna, estarei presente em toda a “eternidade à frente”, observando como conduzem o mundo, estarei lah nas sombras movendo meus olhos e seguindo tudo que acho precioso observar e gastar meu longo tempo.

Nada mais vai me ferir, eu tenho sorte ateh demais, mesmo sendo um amaldiçoado por alguém que eh realmente relevante acreditar. Eu naum pedi pra ser assim, soh sigo o que eu tenho e posso fazer, humanos se acham acima de tudo, e vivem destruindo tudo... me sinto profundamente humilhado em ser poderoso e viver escondido pra preservar esses seres, e mal eles sabem q os defendo dos demônios q tentam os matar... Mesmo que alguns deles loucos e seguidores de uma vontade destrutiva de obter prazer finito e momentâneo, chame esses demônios de volta para obterem lar em suas casas e fazerem de suas vidas uma coisa tão sofrida a ponto de os fazerem acreditar n’Ele novamente.

Odeio os humanos arrogantes e seus motivos pra acreditarem ser superiores, nasceram no pecado e neles querem morrer, mesmo tendo a impagável chance de receberem a coisa mais almejada por mim, e o pior, que agrava mais ainda, e os fazem totalmente desmerecedores, eles ainda recebem de graça isso. Eles podem ir para a casa d’Ele e fazer suas cresças n’Ele, e depois ir para um bar jogar tudo que conquistaram fora. Enquanto eu tento os salvar e sabendo que minha vida pode nunca ser salva. Humanos imbecis podem crer n’Ele, enquanto eu? Ahh, ira!! Naum posso tocar numa cruz, me ajoelhar e pensar sobre ser melhor, orar ou rezar pela minha alma, ou mesmo, ser o que Ele queria q eu tivesse sido. Mesmo assim continuo a minha pobre inexistência, pagando o maior preço pela vida terrena, “A salvação” naum eh tão longe de um vampiro com vontade q nem eu, o pq?

Pq eu sou mais que mil, eu sou um sóh.

domingo, 2 de março de 2008

O mundo e o seu lugar

Você tem um lugar em mim pra sempre...

Enquanto ouvia...


A vontade que eu tenho eh de te esconder dos outros, de esconder o mundo de ti, quero criar um deserto entre tu e o resto do mundo, quero que tu sinta o ódio que o mundo sente de ti quando tem inveja da tua beleza. Pro teu próprio bem vou fazer um cemitério dos teus próprios amigos, aquele que riem com vc, que apertam a minha mão e dão tapinhas nas costas, aqueles que como que por coincidência estão sempre e somente nos momentos alegres, e que nem por uma só vez lhe viram chorar, e ainda assim se auto-nomeiam melhores amigos, aqueles mesmo que lhe fazem acreditar que amor naum passa de ilusão e que logo depois disso lhe oferecem bebidas e te fazem ser altamente feliz com a cabeça e o coração vazios. Quero pegar cada um deles e jogar na lava quente de um vulcão tão quente quanto minha cólera.

Depois disso quero te esconder, te por em um lugar onde eu te possa venerar, soh pra mim, soh eu e vc. Pq depois de saber do que a humanidade eh capaz, e saber do que sou capaz se ela fizer alguma coisa a vc, acho q a solução pra todos os nossos problemas eh te levar pra uma ilha, e de manhã montar um altar e te idolatrar como uma deusa, e a noite compartilhar a mesma cama como uma mulher. Queria poder lutar com todos os outros homens pela tua atenção.

Poder revidar o ciúme que sinto do vento que toca seu rosto e que nada posso fazer, o mesmo vento que seca tua pele e teu suor. Maldito seja o vento.

Queria também poder te fazer viver sem água, a água que lava teu corpo todo, sempre que vc precisa, a mesma água q mata a tua sede, e sacia a tua vontade. Maldita seja a água.

Queria que a água q eh secada pelo vento, apagasse o fogo que te esquenta, o mesmo fogo que ilumina seus olhos quando a noite os observo. Maldito seja o fogo.

E quanto tiver frio e tentar fugir das ondas do mar, q nunca corra pra pedras, a mesma pedra q te serve de casa, e que te protege da água q cai do seu, dos ventos frios que te gelam o corpo, e do fogo em luz que cai do céu. Maldita seja a terra.

Eu quero destruir tudo, quero compor cada parte do tudo com um pedaço desse ninguém que eu sou... Soh pra q cada vez que tu fizeres qualquer coisa, fizer por mim e em mim. Eu queria que tu soubesse do lugar do mundo e do teu lugar... O lugar do mundo eh bem lonjg de vc, e o seu eh bem perto de mim.

sábado, 1 de março de 2008

Passeio de almas

Ninguém quer saber o gosto do sangue, mas o vermelho ainda eh a cor que incita a fome...

Enquanto ouvia...


O que eu vi hj foi surpreendentemente a coisa mais normal, a simetria mais clara da vida, a morte, foi tão suave, sem gritos, sem dor, movimentos bruscos nenhum, "ele soh foi dormir por mais tempo que o normal", ele deve estar se sentindo muito melhor do que estava aki em baixo, ou quem sabe pior que aqui em cima, de qualquer maneira isso naum cabe à mim, saber ou discutir. Mas que ele ainda está dormindo isso eh....

Foi uma trajetória que a pouco tempo faço, e que sempre parece a mesma, com ou sem chuva, com ou sem mortes, e que hj esta noite me pareceu beeem mais animada.

Todo molhado da chuva fraca e fina que caia sob o céu escuro, parei no meio fio da avenida, quando os carros atrofiavam-se impedindo qualquer tentativa minha de atravessar a rua, em 7 minutos que fiquei ali parado, peguei chuva o suficiente pra me deixar totalmente encharcado e meus pés totalmente submersos dentro do meu sapato, meu velho sapato que assim como allstars eu nunca vou deixar soh por serem velhos e furados, esperei lah vendo aquela cena altamente relaxante, como tomar banho de roupas sob o chuveiro de águas frias, carros grudados uns nas traseiras dos outro, de maneira q nem se fosse rápido o suficiente poderia passar por entre eles. Eu pensei: "Vou esperar o melhor momento pra passar", afinal estava chovendo e o chão tah molhado, mesmo que tenha tempo pra atravessar eu naum vou correr, se escorrego e caio e um carro vem eh ... >< " Até que de repente vei um cara, muito apressando do mesmo lado q eu tinha vindo, estava realmente com pressa, tentou passar assim que pisou no meio fio, dai toquei seu braço e disse: "Cara eu tow aki a uns 10mins e naum consegui passar, vai com calma...", inocente, burro inocente fui de ser bonzinho, ele virou pra mim e com raiva de ter perdido uma chance arriscada de atravessar a rua disse... "Cala a boca cabeludo, caralhu !", ficou com raiva um tempo, foi soh o tempo de voltar o olhar pra rua e tentar atravessar denovo... CRASH !!! Seu corpo foi de encontro com um carro, que depois de ter batido no seu corpo de fantoche, fez uma curva totalmente atrasada e insana acarretando um entrelaçamento de carros que rápido vinham. Sua perna passou por mim numa velocidade considerável, seu corpo deslizou da traseira até o capo dianteiro do carro que estava na frente do carro que o atingiu, que naum viu o passou por cima sem piedade alguma, depois de tudo isso, pensei... "Agora sim eh o melhor momento pra passar...". Foi o que eu podia fazer, ele escolheu isso, nem Deus que eh a entidade mais poderosa do tudo, força-nos a fazer o que eh de sua vontade, mesmo quando eh pro nosso bem, pq EU, um qualquer faria ele salvar a sua própria vida?

Cheguei em casa com a cabeça leve, leve mesmo, consciência mais tranqüila do mundo, lavei minha alma com sangue e chuva, e com uma longa história a se contar.... Quem mais amo, me perguntou, assim que cheguei... "Como foi a faculdade?", eu respondo mesmo sabendo que ela nada entenderia... "Eu estou ótimo, mas aquele corpo jamais verá aquela perna, minha faculdade foi um passeio de almas"...

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Até o ultimo fôlego

Lah fora cai a chuva, e o que fazemos aqui dentro?

Enquanto ouvia...


Quero sair e viver pelo que eu amo, pular na lama, sair na chuva, fazer o que meu corpo de criança quer, os meus anseios mais infantis, ser feliz sem amar, e viver sem problemas. Viver de resultados instantâneos, saber viver uma vida em curto prazo, que pelo meu ciúme indiscriminado por quem eu amo, quase se acaba, sou poeta, sou maluco, sou somente um pedaço do bolo que o diabo prepara toda noite e que deus come todo os dias no café da manhã.

Hj eu quero dizer que amo, e naum ficar pra ouvir a resposta, traçar um caminho meticulosamente bem traçado e jogar os planos pela janela do ônibus, viver “La vida loca”, uma vida de excessos e de alegrias, “drogas, bebidas, ciagarro”, pra que? E naum ser capaz de sentir quando um piano cair na minha cabeça? Naum Naum! Eu quero sentir cada vento na minha face, eu quero ser como o vento, invisível rápido e voar ao mais distante vácuo até o sol. Sou a falta, sou a necessidade, sou um grande poço de emoções assimétricas relacionadas a coisa nenhuma, sou como um vetor, soh tenho valor e direção, soh isso, faço por que quero, e soh quero o bem de pra quem eu faço.

Quero ter tudo, antes de perder o que tenho, que meu corpo morra de cansaço de tanto fazer o que eu gosto, quero explodir me desfazer em mil pedaços voando pelo ar no meio uma piada contada pelos lábios mais lindos, quero derreter sob o sol que me maltrata todo dia pra acompanhar os pés mais leves, quero morrer sem ar soh de exalar todo meu fôlego das comédias da minha póstuma vida, quero me ver cair de tontura depois de passar tanto tempo sem parar de rir ao ler o que tu me escreve com as mãos mais delicadas, eu quero sentir em minha barriga a dor de um parto, tão eh a dor com qual a espremo de tanto rir, de sentir minha vida entrando enquanto o meu ar se acaba. Quero me ver, chorando, quero me ver morrendo e sendo enterrado, sob uma chuva de verão, a chuva mesma que tinha nos meus sonhos do nosso primeiro beijo, e conseqüentemente da minha ultima morte, quero viver assim contigo até meu ultimo fôlego...

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Baleias no aquário e o amor infinito

God blesses silence pain and the happyness !!!

Enquanto ouvia...

Ontem conheci uma guriah, era quase noite era quase dia, conversamos com Adão e Eva, com folhas e folhas pra nos cobrirmos... Foi tudo muito rápido, nos gostamos muito rápido, a afeição foi instantânea mas a dor também veio à cavalo, eu cheguei quase na hora de sair, e o primeiro adeus foi o mais alegre... algo infantil e risonho, sem dores, sem dor, alegre com um beijo na chuva de verão.

Alegria maior eu não poderia sentir, quando voltei, ela estava lah, dai pensei: "Hj vai ser um dia legal !", quando seria o mais sofrido possível. Realmente nos conhecemos, sentimos, nascemos... "Nós nascemos da mesma placenta", mas será que o nosso destino eh como irmãos, gostar de amigos como ela mesmo diz... e ela mesmo sabe dos resultados... Mas naum vim contar a história dela, naum eu, naum hoje... A dor foi maior que qualquer alegria que eu poderia ter sentido com ela, que dor era essa? Quando ela fala: "Oiee", meu coração dispara de alegria e adrenalina, meu corpo estremece e até que um vendo frio passe pelo meu corpo da cabeça aos pés, eu somente consigo observar... aquela janela minimizada que diz... "MiLa - Conversa", minha alegria logo se acaba quando eu sei que naum vai durar pra sempre, que logo logo vou ter q sair, e isso me dói.

A dor faz parte do amor, mas será? Será mesmo comigo, com a gente? Sabemos o que passamos e sofremos, mas a decisão naum eh tão simples quando pedir uma coisa ao gênio da lâmpada... Naum podemos dizer "Naum quero mais amar .i.", entra, e dói, o que podemos fazer? Escolher se vai doer sozinho... Amigos confortam, tudo bem, mas o que realmente importa eh passar a sentir que a dor naum eh em vão. Que cada lágrima que vc sente sair dos seus olhos sirvam pra edificar um castelo, onde possam morar lah pra eternidade.

Naum POSSO, melhor naum CONSIGO passar meu amor por entre esse computador, naum posso beijar a caixa de som pensando ser seus lábios soh pq te ouço falar por ela, naum posso olhar pro meu monitor pensando ser seus olhos chorosos soh pq te vejo neles, naum posso fazer do meu teclado o seu corpo soh pq me conforto nele, e senti-lo a cada palavra que falo um toque em vc com meus dedos frio, eu ... eu me sinto com uma baleia em um aquário, presa imóvel sem ar, vida ou movimento... Mas tenho amor infinito...

E o mais importante, mesmo estando preso... eu lembro de vc todos os dias....

E agora Eva? Jah estou sem as folhas...

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Rasputin - O Inmorrivel

" - Quem foi Chuck Norris? "


Grigoriy Yefimovich Rasputin, místico russo, nasceu dia 23 de janeiro de 1864 e faleceu dia 16 de dezembro de 1916 aos 52 anos em Petrogrado, atual São Petersburgo. O cara foi o centro das atenções no final do período czarista da Rússia.

Em 1905, depois do cara ter feito sua inegável reputação, foi chamado a fazer parte do círculo mais restrito do poder russo, e sendo capaz de curar Alexei Romanov, o filho do Czar de hemofilia ( que NÃO TEM CURA ). Depois disso, a czarina Alexandra Fedorovna dedicar-lhe-á uma atenção cega e uma confiança desmedida, denominando-o mesmo de "mensageiro de Deus". Com esta proteção Rasputin torna a influenciar ocultamente a Corte e principalmente a família imperial russa, colocando homens como ele no topo da hierarquia da poderosa Igreja Nacional Russa.

Apesar do seu inegável poder dito como vindo de "Deus", ele praticava no mínimo atos despudorados como,
orgias com/e envolvimento com mulheres da alta sociedade.

A Primeira Guerra Mundial trará novos contornos à atuação de Rasputin, já odiado pelo povo, que o acusa de espionagem ao serviço da Alemanha. Escapa a várias tentativas de aniquilamento, mas acaba por ser vítima de uma trama de aristocratas da grande estirpe russa, entre os quais Yussupov.

Rasputin também é conhecido pela sua curiosa morte, foi convidado pela Aristocracia, e com um pretexto de tirar dele o seu cetro a qual "SUPOSTAMENTE" ele recebia o poder, com a história que poliriam, e adornariam com jóias seu centro e o entreguariam ao fim do jantar. Mas durante o jantar Rasputin foi envenenado, espancado, castrato, fuzilado e torturado, depois de ainda vivo até ser jogado inconsciente, no rio Neva, depois de vário dias o encontraram morto, bem longe do rio, mas sua morte foi devido não pelos hematomas, nem afogado, mas de frio e fome, vários dias depois de ser jogado.